Instituto Guga Kuerten

O IGK é uma associação civil sem fins lucrativos, com sede e foro na cidade de Florianópolis (SC). Seus objetivos são exclusivamente educacionais, esportivos e sociais, de caráter filantrópico. O Instituto Guga Kuerten (IGK) surgiu como uma forma de organizar e ampliar o envolvimento da família de Guga em ações sociais.

O IGK foi lançado oficialmente no dia 17 de agosto de 2000, poucos dias antes de Guga conquistar seu primeiro troféu em quadra rápida, no torneio de Indianápolis (EUA). Na ocasião, foi realizada uma cerimônia na cidade natal de Guga, em Florianópolis (SC), com a presença da mãe do tenista Alice Kuerten, presidente do IGK, e do irmão mais velho de Guga, Rafael, vice-presidente.

Assim como aconteceu com a carreira de Guga, o IGK está crescendo aos poucos e de forma planejada. Com o sucesso do tenista brasileiro e suas vitórias, a família Kuerten pôde exercitar cada vez mais sua responsabilidade social, mobilizando esforços, recursos e estabelecendo parcerias para o desenvolvimento de novas ações sociais.

PAG_20130305154012000001

Missão
Oferecer oportunidades de transformação social

Alice-Kuerten

IGK por Alice Kuerten

O fato de “querer ser útil” e de “querer ouvir” sempre foi uma constante na minha vida, desde adolescente. Quando pequena, eu sempre me oferecia para ajudar as pessoas com algum serviço que eu soubesse fazer. Na adolescência, eu me envolvia com trabalhos de igrejas, de creches e de comunidade, na cidade de Brusque (SC).

Por gostar da área social, escolhi a profissão de Assistente Social, visando sempre atuar em trabalhos que promovam o ser humano como cidadão na luta pelos seus direitos e cumprimento dos seus deveres. Como pessoa física, sempre atuei como voluntária junto a ações da cidadania do Conselho de Moradores, instituições filantrópicas e programas esportivos, por ter sido atleta do tênis, basquete e vôlei, desde os 12 anos de idade.

Com o nascimento do meu filho Guilherme, Portador de Deficiência Física e Mental, o nosso foco de voluntariado se voltou também a instituições que trabalham com e pela Pessoa com Deficiência. Aos poucos, fomos envolvendo toda a família nas ações de voluntariado.

Independentemente dessas nossas ações de pessoa física e considerando o sucesso do Guga conseguido graças também ao seu esforço, dedicação e disciplina, achamos que deveríamos institucionalizar também algumas ações filantrópicas criando o Instituto, para que pudesse captar recursos, investir em projetos já existentes, articular e mobilizar ações sociais e desenvolver alguns programas específicos, tanto na área do esporte como na de atendimento à Pessoa com Deficiência.